terça-feira, 6 de abril de 2010

ÓLEOS LUBRIFICANTES

A reciclagem de óleos lubrificantes usados cresce cada vez mais no contexto da conservação ambiental. Em países desenvolvidos, essa ação é vista como uma necessidade de conservação ambiental. Países como a França e a Itália, parte dos impostos cobrados sobre os óleos lubrificantes custeia a coleta dos mesmos. Nos Estados Unidos e Canadá, normalmente é o gerador do óleo usado quem paga ao coletor pela retirada do deste óleo.
De um modo geral, os óleos industriais possuem um baixo nível de aditivação. Nas aplicações de maior consumo, como em turbinas, sistemas hidráulicos e engrenagens, os períodos de troca são definidos por limites de degradação ou contaminação bem mais baixos do que no uso automotivo. Por outro lado, a maior variedade de contaminantes possíveis nos óleos usados industriais dificulta a coleta para a finalidade de re-refino em mistura com óleos automotivos.

PROCESSO DE RERREFINO

Um processo de re-refino deve compreender etapas com as seguintes finalidades:
- remoção de água e contaminantes leves;
- remoção de aditivos poliméricos, produtos de degradação termo-oxidativa do óleo de alto peso molecular e elementos metálicos oriundos do desgaste das máquinas lubrificadas (desasfaltamento);
- fracionamento do óleo desasfaltado nos cortes requeridos pelo mercado;
- acabamento, visando a retirada dos compostos que conferem cor, odor e instabilidade aos produtos, principalmente produtos de oxidação, distribuídos em toda a faixa de destilação do óleo básico.A água removida do processo deve passar por tratamento complexo, em função de contaminação com fenol e hidrocarbonetos leves.